"Atal, derivado de Atalaia que significa Torre ou lugar de vigia em situação elevada e Buh, meu apelido. Então Atal da Buh é meu lugar de vigilância, local onde estou e desabafo, meu refúgio de planejamentos e opiniões. Amém."

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Lembranças - Parte I

Meu último pensamento antes de dormir? "Como eu queria que você estivesse aqui".
Espero que este ano eu possa te mostrar que sou digno de confiança e outras coisas pequenas.
A gente disse que é muito cedo pra dizer que a gente se ama, concordo plenamente. Mas, cada vez que fico feito um idiota olhando pro teto pensando o que você falaria ao me ver deitado feito um idiota olhando pro teto, ou quando estou conversando e de repente fico sério pensando no que você estaria fazendo, imagino que estou cada vez mais perto de dizer que te amo, ou talvez seja só eu viajando na minha maconha natural (não sei se você percebeu mas muita gente diz que eu pareço um drogado, ah, você já disse que de vez em quando eu viajo, enfim... É por aí...).

Você foi a coisa que mais mexeu comigo nesse semestre (nesse ano na verdade).
Te agradeço por ter em quem pensar quando fico feito um idiota olhando pro teto.
Te adoro.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

* Um recado :

 Renda-se, como eu me rendi.
Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei.
Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.


Clarice Lispector



Boa semana a todos.
;*

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Em 2010...


Em 2010, eu sorri. Não tanto quanto gostaria nem com tanta intensidade. Eu fui feliz. Eu conheci novos blogs, novos e bons escritores dos quais formei uma amizade eterna. Eu viajei. Conheci lugares incríveis, pessoas. Tive uma visão tão linda, no Poço Azul e senti naquele momento o quão grande é o Nosso Senhor. Eu agradeci. À Ele. A quem me puxou uma cadeira, a quem abriu à porta, a quem esperou o elevador pra mim, a quem me ajudou a apanhar os papéis derrubados. Eu comprei livros. Eu presenteei livros. Eu pensei muito, falei algumas coisas. Eu briguei, xinguei, gritei. Eu pedi desculpas.
Recebi elogios, fiquei realmente sem graça. Tomei muitos Guaranás da Amazônia de Chocolate. Comi muita coxinha de frango com Coca-Cola. Dormi pouco. Sonhei muito. Me aproximei de pessoas que conhecia mas não sabia quão maravilhosas eram. Me afastei de outras que eu verdadeiramente amo. Me decepcionei, mas confiei de novo.  Me decepcionei outra vez, mas eu amava... isso. Eu amei. A certeza é que eu amei e fui amada. Eu cozinhei. Inventei comidas novas. Pus água demais na massa da pizza... Escrevi menos no Blog do que deveria. Assisti muitos seriados legais. Enrolei e fui enrolada. Realizei sonhos. Eu criei uma conta no Twitter. Fiz uma no Facebook. Percebi finalmente a inutilidade de se ter um Orkut e um Facebook e deletei ambos. Eu fingi, disfarcei. Respondi pelos meus atos.
Em 2010 eu chorei. Chorei mesmo, pra valer. Chorei o que estava guardando por tanto tempo. Um choro de dor, mas também de alívio. Para que em 2011 não seja necessário chorar, só se for de alegria.
Aprendi que não se toma decisões quando se está zangado, e nem se faz promessas quando se está feliz. Aprendi também que por mais que olhe o retrato, você não vai poder voltar àquele momento. Eu me emocionei.
Em 2010 eu coloquei o pé na parede e firmei minha personalidade. Agora em 2011 eu digo com toda certeza que não sou mais aquela que dizia: 'Quando crescer eu quero ser igual a fulana...'. Agora, de hoje em diante, eu digo: Eu cresci. E me orgulho da mulher que sou. Orgulho-me de ser a Bruna, e não a cópia de fulana. Este ano, eu vou alcançar meus objetivos. E desejo o mesmo a todos vocês. E tenho a certeza que este vai ser O ano.

Que este ano seja cheio de luz e paz à todos.

Feliz Ano Novo.

Bruna Matos.
©2011 Todos os Direitos Reservados ao Blog Atal da Buh Por Bruna Matos
Blog Widget by LinkWithin