"Atal, derivado de Atalaia que significa Torre ou lugar de vigia em situação elevada e Buh, meu apelido. Então Atal da Buh é meu lugar de vigilância, local onde estou e desabafo, meu refúgio de planejamentos e opiniões. Amém."

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Conversa Superinteressante...


Vamos assistir as Aulas de Anatomia... Kkkkkk


Modo de Amar




terça-feira, 28 de abril de 2009

Lágrimas e Chuva - Leoni



Eu perco o sono e choro
Sei que quase desespero
Mas não sei por que
A noite é muito longa
Eu sou capaz de certas coisas
Que eu não quis fazer

Será que alguma coisa
Nisso tudo faz sentido
A vida é sempre um risco
Eu tenho medo do perigo

Lágrimas e chuva
Molham o vidro da janela
Mas ninguém me vê
O mundo é muito injusto
Eu dou plantão dos meus problemas
Que eu quero esquecer
"Será que existe alguém Ou algum motivo importante
Que justifique a vida Ou pelo menos esse instante ? "

Eu vou contando as horas
E fico ouvindo passos
Quem sabe o fim da história
De mil e uma noites
De suspense no meu quarto

terça-feira, 21 de abril de 2009

Notícias

Há tempos não apareço aqui para escrever algumas cositas, ( Falo assim como se fossem séculos, nossa) mas voltei e vamos repassar as atividades recentes.
* Último dia 14/04 festa surpresa da Nahra... e que festão! Peguei ela... kkkkkk!
* Terminando de montar meu ATLAS DE ANATOMIA HUMANA nesses dias. Até dia 24/denãoseiquando quero está com ele em mãos.
* Ontem tive uma tarde maravilhosa... nenhum motivo aparente ou talvez cinco: a moto, a suspensão, o lado, os cachorros e a mesa.
* Prova de Anatomia amanhã, não esquecer disso.
* Páscoa tranquila (não esqueçam que o trema foi abolido... tadinho, eu gostava tanto dele!)
* Ao invés de estudar estou lendo um livro "O CHEFÃO"... Vai estudar menina! Rss.
* Por incentivo estou resolvendo escrever um livro de crônicas.. agora não, mas quem sabe no futuro.
* Estava triste com a nova notícia que li no jornal de terça(07/04) que dizia o seguinte:

Dois cursos em universidade públicas ao mesmo tempo, não pode!

"Um projeto de lei que proíbe o aluno de matricular-se em dois cursos de graduação, ao mesmo tempo, em uma mesma universidade pública ou em universidades públicas diferentes, foi aprovado na Câmara dos Deputados. O projeto deverá ser aprovado, também, pelo Senado e aí deverá receber a sanão do Presidente da República.
A proposta foi criada para reparar uma injustiça de um só aluno ocupar duas vagas, quando existe falta de vagas para todos, de acordo com o deputado Mauricio Rands, autor do projeto.
Se uma instituição pública descobrir que ele cursa uma outra universidade pública, através de confrontação de listas de matriculados, deverá comunicar ao aluno para que faça sua escolha. Essa escolha deverá ser feita em cinco dias, se não o fizer a matrícula mais antiga será cancelada. No caso do aluno estar matriculado em dois cursos de uma mesma instituição, ao não apresentar sua opção, a matrícula mais recente será cancelada.
A USP, a Unicamp e a Unesp já proíbem matrículas de alunos que estejam em outra instituição pública e isto está expresso em seu edital de vestibular. Existem setores da sociedade discutindo a constitucionalidade da questão."

Esses bando de @#!$%¨&#$##%#@@(& ... Mas eu já me acostumei com a idéia... Não vou poder mais fazer meu curso de direito só quando terminar enfermagem... Quem falou que estudante não sofre? Rss...
* E por aí vai...


Um beijo pros fãs.

Buh

quinta-feira, 2 de abril de 2009

O Jeito Deles


O que é que faz a gente se apaixonar por alguém?
Mistério misterioso.
Não é só porque ele é esportista, não é só porque ela é linda, pois há esportistas sem cérebro e lindas idem, e você, que tem um, não vai querer saber de descerebrados.
Mas também não basta ser inteligente, por mais que a inteligência esteja bem cotada no mercado.
Tem que ser inteligente e... algo mais.
O que é este algo mais?
Mistério decifrado: é o jeito.
A gente se apaixona pelo jeito da pessoa.
Não é porque ele cita Camões, não é porque ela tem olhos azuis: é o jeito dele de dizer versos em voz alta como se ele mesmo os tivesse escrito pra nós; é o jeito dela de piscar demorado seus lindos olhos azuis, como se estivesse em câmera lenta. O jeito de caminhar.
O jeito de usar a camisa pra fora das calças.
O jeito de passar a mão no cabelo.
O jeito de suspirar no final das frases.
O jeito de beijar.
O jeito de sorrir.
Vá tentar explicar isso.
Pelo meu primeiro namorado, me apaixonei porque ele tinha um jeito de estar nas festas parecendo que não estava, era como se só eu o estivesse enxergando.
O segundo namorado me fisgou porque tinha um jeito de morder palitos de fósforo que me deixava louca ok, pode rir.
Ele era um cara sofisticado, e por isso mesmo eu vibrava quando baixava nele um caminhoneiro.
O terceiro namorado tinha um jeito de olhar que parecia que despia a gente: não as roupas da gente, mas a alma da gente.
Logo vi que eu jamais conseguiria esconder algum segredo dele, era como se ele me conhecesse antes mesmo de eu nascer. Por precaução, resolvi casar com o sujeito e mantê-lo por perto. E teve aqueles que não viraram namorados também por causa do jeito: do jeito vulgar de falar, do jeito de rir sempre alto demais e por coisas totalmente sem graça, do jeito rude de tratar os garçons, do jeito mauricinho de se vestir: nunca um desleixo, sempre engomado e perfumado, até na beira da praia.
Nenhum defeito nisso.
Pode até ser que eu tenha perdido os caras mais sensacionais do universo.
Mas o cara mais sensacional do universo e a mulher mais fantástica do planeta nunca irão conquistar você, a não ser que tenham um jeito de ser que você não consiga explicar.
Porque esses jeitos que nos encantam não se explicam mesmo.


(Martha Medeiros)

O Pato


Aula De Anatomia No Laboratório (De Anatomia, óbvio) Ghi segurando o estômago (não gente, ela é mal mas não tanto... era de plástico! Figura ao lado -->) e me pergunta:

Ghi: Oia Buh, num parece um pato?
Buh: :D
Ghi: Ah, mais parece mesmo... Chuck, chuck, chuck...
Caju: É mesmo... Parece demais! (risos)
Liga não Ghi, é porque ela nunca viu um pato!*
Ghi: Eu também nunca vi o Pato... só pela TV!
krica: Urra!! Tu nunca viu um pato?
Ghi: Não, não é que eu nunca tenha visto UM pato. Eu nunca vi O Pato, o jogador, sabe?
Dadá: O da Stephanie é?
Krica: É... Ah, Fulano De Tal ** terminou com Sicrana** semana passada...
Isa: Tu anda assistindo muito TV FAMA!
Krica: É não, vi isso nos sites de jogos... (risos)


Patica : Prestar que é bom ninguém quer prestar!

*Só pra esclarescer... Eu já vi um pato sim!
**Não recordo de quais atores elas falaram.
*** Só faltou Formosaa!

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Solidão...


"Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo...
Isto é carência!

Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar...
Isto é saudade!

Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos...
Isto é equilíbrio!

Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente para que revejamos a nossa vida...
Isto é um princípio da natureza!

Solidão não é um vazio de gente ao nosso lado...
Isto é circunstância!

Solidão é muito mais do que isto!
Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma!"

Francisco Buarque de Holanda






"Um homem apaixona-se com a vista, a mulher com a audição".

Barão Wyatt de Weeford

Recomendo :


Um livro incrível, e que apesar de ter sido escrito há séculos é um verdadeiro manual de instruções de vida para a atualidade. Agradeço a D.D. pelo presente.

"Estas seculares reflexões morais sobre a realidade e aparência, amor-próprio e amizade, inteligência e ignorância são vivamente pragmáticas, mais ainda deixam lugar para a espiritualidade, temperada com prudência e discrição.
"(Americanas.com)

"Baltasar era mestre na arte da vida. Em seu livro "A Arte da Prudência", em 300 aforismos, explana sobre as relações humanas, tendo como princípio a instabilidade do ser humano no campo emocional. Este livro funciona como manual de estratégia para bem viver. Mas não usa sentimentalismos, ou utopias. Seu modo de pensar se baseia na realidade dos fatos. Para Gracian, o ser humano é imprevisível e age em todo o tempo buscando seus próprios interesses. Ser precavido ante as circunstâncias para obter o equilíbrio é a base de seus ensinamentos." (Wikipédia)
©2011 Todos os Direitos Reservados ao Blog Atal da Buh Por Bruna Matos
Blog Widget by LinkWithin